Páginas

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Mais um gol de Luciana Kotaka

Olá, minhas lindas,
Bom dia!

Este texto me ajudou muito, desde q li, não paro de refletir...Então,...
Quando pensamos em comer bem, na maioria das vezes pensamos em comer muito, comer comidas gostosas, aquela que adoramos.
Mas nesse texto vou dar outro sentido “ao comer bem”, que é comer de forma que se sinta bem, não plenamente satisfeito, que precise chegar em casa ou passar em uma farmácia para comprar um antiácido.
Comer é para vida toda, e precisamos dar uma atenção especial, para esse processo do qual faz parte de nossa sobrevivência.
Caminhando nesse sentindo, pensarmos em nosso privilégio, de termos a responsabildade da boa manutenção desse corpo ou seja, nossa morada, que está em nossas mãos.
Alguma vez isso já te ocorreu? Pois bem, esse é um bom momento para refletir.
Comer de forma equilibrada, onde podemos explorar os grupos alimentares, é a forma mais carinhosa, se é que posso usar esse termo para isso, de cuidar de si mesma.
A obesidade em grande parte dos casos, vem denunciar uma má alimentação, onde as gorduras, doces, se encontram em uma grande festa a cada refeição.
Sim, você é o grande responsável por estar ingerindo em excesso essa quantidade exagerada de comida.
Te convido a refletir como seria sair da mesa assim:
- Leve, sem sensação de peso no estômago por que comeu demais;
- Sem sintomas de refluxo, podendo dormir a noite toda tranquilamente;
- Poder caminhar ou correr no parque sem dificuldades;
- Subir escadas sem dificuldades para respirar;
- Comprar roupas que lhe agradem pelo modelo, e não ter que levar o que lhe serve;
- Sentir-se bonita, de bem com sua silueta .…
Poderia dar mil exemplos de como poderia sentir-se melhor dentro dessa casinha que é seu corpo, se ao se alimentar ou fazer comprar, cuidasse para não levar para casa as bolachas recheadas, queijos calóricos, massas, chocolates, enfim, pudesse olhar de forma mais crítica esse aspecto de sua vida.
Vamos ler, se informar, procurar um profissional que possa lhe auxiliar, mas faça algo . Não se acomode dentro dessa roupagem que não lhe cai bem por ser mais fácil, vá em busca de mudanças.
Mudar não é fazer “dietas ou regimes” do momento, comprar revistas ou medicações que prometem milagres.
Mudar é mudar hábitos alimentares, introduzir novos alimentos, praticar atividade física, aprender a dar valor em si mesmo, buscar uma terapia se necessário para cuidar da ansiedade,compulsões.
Mudar é a busca do seu feliz, e isso tenho frisado sempre em meus textos, pois essas mudanças só depende de você !
Ser feliz é uma cosntrução diária, e que só você pode fazer isso!
Psicóloga Luciana Kotaka - CRP -08/06502-1
Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares
www.lucianakotaka.com.br
Curitiba PR

Agradeço a esta maravilhosa nutricionista, q muito tem me ajudado.
Abração,

4 comentários:

  1. amiga passando pra te deixar um xerooo bjs no ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Bel td bem ???
    Este texto que vc postou é verdadeiro,principalmente a parte de vestir tudo aquilo que vemos e gostamos,não apenas o que nos serve !!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Bel
    obrigada viu! mas eu tenho que agradecer mesmo é vcs do blog q participa com mt carinho.. e fico mt feliz em saber que o desafio esta ajudando muitas pessoas.
    Vamos que vamos rumo a 4º fase
    bom fim de semana
    bjs

    ResponderExcluir
  4. olá querida
    amanhã á a 1º pesagem da 4º fase do desafio, estou passando para lembra-la
    bjs

    ResponderExcluir